Não recebeu o auxílio emergencial de R$ 600? Veja como resolver

0

A Caixa começou a pagar no dia 9 de abril a primeira parcela do auxílio emergencial para trabalhadores de baixa renda. Porém, muitas pessoas que esperam o dinheiro do governo federal ainda não receberam.

O calendário de pagamentos está em andamento e alguns beneficiários terão que esperar a sua vez. Em outros casos, o dinheiro pode não ter chegado porque a pessoa não tem direito, por atraso na análise do cadastro ou por problemas técnicos com os aplicativos da Caixa.

Se o seu dinheiro ainda não foi depositado, entenda o porquê e veja orientações para resolver eventuais problemas com o auxílio emergencial.

Calendário de pagamento

O pagamento do auxílio segue um calendário específico para cada classe de beneficiário. Segundo a Caixa, inscritos no CadÚnico que não recebem Bolsa Família começaram a receber no último dia 9. O pagamento continua em andamento. Foram priorizados os que têm poupança na Caixa e os que têm conta no Banco do Brasil.

A Caixa começou na sexta-feira, 17, o pagamento para quem se inscreveu pelo aplicativo e já tinha conta poupança da Caixa. Quem indicou no cadastro conta em outro banco recebeu no sábado, 18.

Já os beneficiários inscritos no Bolsa Família têm um calendário que segue o dígito do NIS (Número de Identificação Social):

Quinta-feira (16): último dígito do NIS é igual a 1
Sexta-feira (17): último dígito do NIS é igual a 2
Segunda-feira (20): último dígito do NIS é igual a 3
Quarta-feira (22): dígito do NIS é igual a 4
Quinta-feira (23): último dígito do NIS é igual a 5
Sexta-feira (24): último dígito do NIS é igual a 6
Segunda-feira (27): último dígito do NIS é igual a 7
Terça-feira (28): último dígito do NIS é igual a 8
Quarta-feira (29): último dígito do NIS é igual a 9
Quinta-feira (30): último dígito do NIS é igual a 0

‘Situação: Em análise’

Quem se inscreveu pelo site ou pelo aplicativo “Auxílio Emergencial” (Android ou iOS) precisa esperar esperar a aprovação do cadastro. Se o programa mostra a mensagem “Situação: Em análise”, isso significa que o governo ainda não aprovou o benefício.

Inicialmente, a Caixa informou que o prazo para responder via site ou app seria de cinco dias úteis. Contudo, muitos usuários relataram que o cadastro está em análise há mais tempo que isso.

Cadastro aprovado, mas não recebi o depósito

Segundo a Caixa, depois que o cadastro é aprovado, o prazo para depósito é de três dias úteis. Ao fazer o cadastro, o trabalhador tem que escolher entre indicar uma conta bancária já existente ou receber em uma poupança digital que será aberta automaticamente pela Caixa.

Quem indicou uma conta no cadastro deve esperar o depósito em até três dias úteis. Caso isso não aconteça, entre em contato com a Caixa pelo telefone 111.

Cadastro rejeitado porque preenchi errado

Quem já fez o pedido, mas errou algum dado ou esqueceu de incluir informações poderá arrumar o cadastro após receber a resposta da solicitação. Segundo a Caixa, será possível corrigir os dados pelo site ou pelo aplicativo, mas é preciso esperar o fim da primeira análise.

Quem tem direito? 

É necessário ter mais de 18 anos. Poderão receber o auxílio emergencial:

– Empregado que não têm carteira assinada
– Autônomo desempregado MEI (microempreendedor individual)
– Contribuinte individual da Previdência.

Além de se enquadrar em um desses casos, a pessoa deve estar dentro dos limites de renda estabelecidos na lei. Pode receber quem:

– Tem família com renda mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135) ou com renda mensal per capita (por membro da família) de até meio salário mínimo (R$ 522,50)
– Teve rendimentos tributáveis de até R$ 28.559,70 em 2018 (conforme declaração do Imposto de Renda feita em 2019)

Para verificar os critérios de renda, o governo vai cruzar informações dos bancos de dados que tem, como o CadÚnico e a declaração do Imposto de Renda.

Fonte: UOL.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor, preencha seu nome auqi