Vigilâncias Municipais de Saúde devem estar atentas a casos suspeitos de coronavírus

0

Roberta Vilanova

A Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS) da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) alertou, na quarta-feira (26), durante uma reunião do Comitê Técnico Assessor de Informações Estratégicas e Respostas Rápidas à Emergência em Vigilância em Saúde referentes ao novo Coronavírus (SARS-CoV2), que é fundamental que as Vigilâncias Municipais em Saúde estejam atentas para a identificação de casos suspeitos de Covid-2019, a doença causada pelo novo coronavírus.

O diretor da DVS, Amiraldo Pinheiro, enfatizou que o Comitê já encaminhou ao Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems) a Nota Técnica com todas as informações necessárias e procedimentos frente a um caso suspeito da nova doença. “O município faz parte do Plano de Contingência Estadual, cabe à gestão municipal suspeitar, notificar e conduzir o caso”, frisou o diretor da Sespa.

A diretora de Políticas de Atenção Integral à Saúde, Sâmia Borges, lembrou que o protocolo de atendimento é basicamente o mesmo utilizado para o H1N1 em 2009; “portanto, os municípios já têm experiência nesse tipo de manejo, sendo necessário, seguir as normas de biossegurança e atualizar as informações e os procedimentos junto às equipes nas unidades de saúde”.

Para a diretora do Departamento de Epidemiologia da Sespa, Ana Lúcia Ferreira, “é primordial que o sistema de saúde municipal esteja organizado”.

No que tange às outras ações relacionadas à Vigilância Epidemiológica, Amiraldo informou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) prossegue com as ações nos portos e aeroportos do Pará, verificando aviões e navios procedentes de países que já têm transmissão local da Covid-2019.

O diretor do Laboratório Central do Estado (Lacen-PA), Alberto Júnior, informou que a Sespa está com tudo pronto em relação aos insumos que serão distribuídos aos hospitais de referência para coleta de material para exame. “O hospital coleta, o Lacen-PA divide a amostra em duas alíquotas. Faz a análise de vírus respiratórios em uma delas e envia a segunda alíquota para o Instituto Evandro Chagas (IEC)”, disse o diretor do Lacen-PA.

Além do Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB), estabelecido pelo Ministério da Saúde como hospital de referência para a assistência aos casos graves, o Comitê Técnico Assessor também incluiu os seguintes estabelecimentos de saúde: Hospital Regional Abelardo Santos, Fundação Santa Casa, Hospital Regional do Baixo Amazonas (Santarém), Hospital Regional Público do Sudeste (Marabá), Hospital Regional de Conceição do Araguaia, Hospital Regional Público do Araguaia (Redenção), Hospital Regional Público da Transamazônica (Altamira), Hospital Regional Público do Leste (Paragominas), Hospital Regional de Tucuruí, Hospital Regional Público do Marajó (Breves).

Na próxima terça-feira, 3 de março, no Centro de Estudos do HUJBB, será realizado um treinamento sobre manejo de casos suspeitos de coronavírus a médicos e enfermeiros desses hospitais.

O Lacen-PA também realizará nesse dia e na quarta-feira, dia 4, no seu auditório, um treinamento sobre coleta e transporte de amostras para os profissionais desses hospitais e instituições privadas de saúde, que ainda não passaram por esse tipo de capacitação, que já faz parte da rotina do Laboratório.

Casos suspeitos – O Ministério da Saúde ampliou os critérios para definição de caso suspeito para o novo coronavírus. Agora, também estão enquadradas dentro dessa definição as pessoas que apresentarem febre e mais um sintoma gripal, como tosse ou falta de ar, e vierem da China, do Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã, Camboja, Alemanha, Austrália, Emirados Árabes, Filipinas, França, Irã, Itália e Malásia.

Prevenção – Para evitar contaminação, o Ministério da Saúde recomenda as seguintes medidas básicas de higiene: lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

Serviço: Todos os casos suspeitos de coronavírus devem ser notificados de forma imediata (até 24 horas) pelos profissionais de saúde responsáveis pelo atendimento, às Vigilâncias Municipais ou ao Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde Estadual (CIEVS/PA) pelo telefone (91) 99179-1860 ou pelo e-mail: cievs@sespa.pa.gov.br.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor, preencha seu nome auqi